portella.com.br

Blog pessoal de Felipe Portella

Como matar o dragão e salvar a princesa

without comments

Certa vez um dragão aprisionou uma linda princesa em uma torre que fica em
uma ilha, a única forma de se acessar esta ilha era através de uma ponte na
qual o dragão ficava dia e noite de vigia, então lá vão nossos “heróis” da
Informática salvar a princesa, cada um a sua maneira:

*Programador Java:*

Chega, encontra o dragão. Desenvolve um framework para aniquilamento de
dragões em múltiplas camadas. Escreve vários artigos sobre o framework, mas
não mata o dragão.

*Programador .NET:*

Chega, olha a idéia do Javanês e a copia, tenta matar o dragão, mas é comido
pelo réptil.

*Programador C:*

Chega, olha para o dragão com olhar de desprezo, puxa seu canivete minúsculo
extremamente leve e simples, degola o dragão. Encontra a princesa, mas a
ignora para ver os últimos checkins no CVS do Kernel do Linux.

*Programador C++:*

Cria um canivete básico e vai juntando funcionalidades até ter uma espada
complexa avassaladora, mas que apenas ele consegue entender … Mata o
dragão, mas trava no meio da ponte por causa dos Memory Leaks.

*Programador COBOL:*

Chega, olha o dragão, pensa que tá velho demais para conseguir matar um
bicho daquele tamanho e pegar a princesa e, então, vai embora de volta ao
seu mundinho.

*Programador Pascal:*

Se prepara durante 10 anos para criar um sistema de aniquilamento de
dragão… Chegando lá descobre que o programa só aceita lagartixas no máximo
médias como entrada.

*Programador VB:*

Monta uma arma de destruição de dragões a partir de vários componentes,
parte pro pau pra cima do dragão e, na hora H, descobre que a espada só
funciona durante noites chuvosas, e deve ser reiniciada a cada golpe para
voltar a funcionar, só não sabe o porquê disso…

*Programador PL/SQL:*

Coleta dados de outros matadores de dragão, cria tabelas com N
relacionamentos de complexidade ternaria, dados em 3 dimensões, OLAP, demora
15 anos para processar a informação. Enquanto isso a princesa virou lésbica.

*Programador Ruby:*

Chega com uma baita fama, falando que é o melhor faz tudo, quando vai
enfrentar o dragão ao invés de ir pros finalmente, mostra um videozinho dele
matando um dragao… O dragão come ele de tédio.

*Programador Smalltalk:*

Chega, analisa o dragão e a princesa, vira as costas e vai embora, pois eles
são muito inferiores.

*Programador shell:*

Cria uma arma poderosa para matar os dragões, mas, na hora H, não se lembra
como usá-la.

*Programador shell(2):*

O cara chega no dragão com um scr1p7 de 2 linhas que mata, corta, stripa,
empala, pica em pedacinhos e empalha o bicho, mas na hora que ele roda, o
scr1p7 aumenta, engorda, enfurece e coloca álcool no fogo do dragão.

*Programador ASSEMBLY:*

Acha que está fazendo o mais certo e enxuto, porém troca um A por D, mata a
princesa e transa com o dragão.

*Programador Fortran:*

Chega, desenvolve uma solução com 45000 linhas de codigo, mata o dragão vai
ao encontro da princesa… Mas esta o chama de tiuzinho e sai correndo atrás
do programador Java que era elegante e ficou rico.

*Programador FOX PRO:*

Desenvolve um sistema para matar o dragão, por fora é bonitinho e funciona,
mas por dentro está tudo remendado. Quando ele vai executar o aniquilador de
dragões descobre que esqueceu de indexar os DBF’s.

*Programador CLIPPER:*

Monta uma rotina que carrega um array de codeblocks para insultar o dragão,
cantar a princesa, carregar a espada para memória, moer o dragão, limpar a
sujeira, derramar leite condensado com morangos na princesa gostosa, transar
com a princesa, tomar banho, ligar o carro, colocar gasolina e voltar pra
casa. Na hora de rodar recebe um “Bound Error: Array Access” e o dragão come
ele com farinha.

*Programador CLIPPER(2):*

Enquanto outros programadores estão ocupados distraindo o dragão, o
programador Clipper entra de fininho no castelo carregando suas armas… Ao
chegar no quarto da princesa, ela tem uma crise de riso:
– HAHAHAHA! Você ainda usa uma CLAVA! HAHAHAHAHA… Cadê a tua armadura???
HUAHAHAHAHAHAHAHA! Qual é o tamanho máximo desse teu DBF? HAHAHAHA.
O programador Clipper sai deprimido do castelo e voluntáriamente se entrega
para o dragão… Ao morrer, lembra com orgulho dos bons tempos, quando uma
Clava bem torneada matava qualquer dinossauro…

*Programador Python:*

Abre uma faquinha do canivete e mata o dragão numa punhalada só. Mas aí
descobre que no canivete tinha armas mais legais ainda, e fica eternamente
ressucitando o dragão pra matá-lo de diferentes formas, se esquecendo assim
da princesa.

*Programador BASIC:*

Desenvolve uma ferramenta para matar dragões. Só que quando vai usar,
descobre que a ferramenta só funciona pra matar dragões de muletas com mais
de 30 anos e o dragão come ele no jantar.

*Programador PHP:*

Desenvolve em alguns minutos uma lâmina perfeita, afiada e funcional.
Escolhe uma bonita textura para o cabo, e outra bonita textura para a
armadura. Escreve um CSS com o alinhamento exato dos golpes necessários para
matar o dragão. Corre para matar o dragão, mas, chegando lá, descobre que as
texturas que escolheu para o cabo da espada e para a armadura não combinam
com dragão e nem com o vestido da princesa. Volta pra frente do micro e
perde algumas horas para produzir texturas melhores no photoshop. Volta
majestoso para matar o dragão, uma cena bonita mesmo, todas as cores em
equilíbrio. A princesa sorri, por ser salva por um herói tão bem alinhado, o
dragão sorri também, pois quando o programador tenta o primeiro golpe,
descobre que fez o CSS dos golpes para IE e não para o MOZILA. Resultado,
churrasquinho de programador…

*Programador HTML:*

404 Error. The Page Was Not Found.

*O MARIO (Que tinha um livro de LISP no armário):*

Atendendo o chamado de um grande amigo, Mario tira o seu poderoso livro de
Lisp completo e total do armário e começa a desenvolver… Abre um
parênteses para começar o programa, outros 15 parênteses para iniciar a
lógica da espada, com apenas 70 parênteses e um pouco de código conseguiu
implementar uma armadura otimizada. Tentou sair de casa para desafiar o
dragão, mas um parênteses estava bloqueando a porta. Tentou sair pela
janela, mas ao abri-la a sua única vista era uma tela azul do décimo
terceiro andar…
Mario definhou em sua casa, perdido entre parênteses estúpidos, sem nunca
colocar seu código em produção… Uma triste história que o dragão leu no
obituário local…

*Consultor:*

Chega, faz uma analise da situação, entrevista os usuários e depois de 2
anos de trabalho entrega um relatório de 500.000 páginas onde fica claro que
para pegar a princesa é preciso matar o dragão. Vai embora rico sem nem
chegar perto do bicho.

*Agora o grande final:*

*ANALISTA DE PROCESSOS:*

Chega ao dragão com duas toneladas de documentação desenvolvida sobre o
processo de se matar um dragão genérico, desenvolve um fluxograma super
complexo para libertar a princesa e se casar com ela, convence o dragão que
aquilo vai ser bom pra ele e que não será doloroso. Ao executar o processo
ele estima o esforço e o tamanho do estrago que isso vai causar e então
compra 2 bombas nucleares, 45 canhões, 1 porta aviões, contrata 300 homens
armados até os dentes, quando na verdade necessitaria apenas da espada que
estava na sua mão o tempo todo, mas que não sabe mais usar, por ter
praticado pouco e ter estudado muito as métricas de engenharia de
software…

Written by Felipe Portella

julho 18th, 2009 at 12:39 am

Posted in cool,Desenvolvimento

Tagged with ,

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.